sexta-feira, 11 de outubro de 2013

O Líder é Servo

Sem dúvidas, há uma crise de autoridade no mundo, desde o alto da pirâmide até sua base. Desde os governantes até os governados. Alguns especialistas afirmam que a crise mais aguda que presenciamos é a de integridade. Não é de hoje que presenciamos líderes fortes em influência, mas fracos em ética. Muitos revelam ter muito poder nas mãos, mas nenhuma consistência moral. Essa é uma caricatura de autoridade
No entanto, é impossível governar bem sem a habilidade de administrar conflitos. Igualmente, os conflitos acontecem quando os líderes ou os liderados “exageram” em suas funções. A liderança lida com tensões. O líder necessita ter a humildade de receber contribuição e estar disposto a aperfeiçoar seu projeto quando alguém lhe apresenta uma ideia melhor.
Na verdade, o líder precisa ser uma pessoa humilde. Assim, não se melindra com as críticas nem depende dos elogios para fazer a obra. O líder tem coragem de pedir desculpas quando erra, tem a humildade de aprender com a experiência dos outros e tem a disposição de valorizar mais os outros do que a si mesmo. A humildade é o pórtico da honra. Alguém já disse que “um líder nunca é tão grande como quando se cobre com as vestes da humildade”.
Para tanto, há muitos líderes não vocacionados para determinadas missões. Em virtude de não ter conseguido uma chance numa determinada tarefa alegam: todas as portas estavam fechadas, então vi aberta essa porta aqui... Vocação é o contrário disso: o indivíduo vê todas as portas, mas só enxerga a porta de sua competência e habilidade. A Vocação é como algemas invisíveis... É preciso de humildade para aceitar as próprias limitações.
Há muita gente que está na liderança, mas não sua a camisa. Pessoas que dormem em berço esplêndido... Pessoas que estão à frente da missão só para “usufruir”. Pessoas que buscam os favores e não os labores. Escolher como tirar proveito pessoal do que a missão vai resultar é ficar de fora do que é bom para todos. Quando o coletivo vence é o melhor para todos, e isso é um sinal de humildade.
A Liderança é a arte de negociar. Um líder é um articulador, alguém que tem a capacidade de lidar com polos opostos e costurar alianças. Um líder é um influenciador: transforma conflitos em reuniões de fraternidade e crises em oportunidades. Mas uma coisa que o líder não pode negociar é a verdade. Hoje, há muitos líderes sacrificando a convicção no altar da conveniência. Por isso, até para ter honestidade intelectual é necessário se investir de humildade e assim negociar honestamente. Ser humilde não é o mesmo que se vender.
Lembre-se, ninguém perde em ser humilde. Quando somos humildes e valorizamos as pessoas que trabalham conosco, a obra fica mais leve e o trabalho alcança resultados mais promissores. Liderança é serviço. O líder é servo.