quarta-feira, 18 de setembro de 2013

“Disfunções” de uma Equipe


Há centenas de anos atrás, os escritos mais antigos já falavam de usar nossos dons e talentos em grupos.  Por outro lado, uma vez que uma equipe é feita de pessoas, você pode ter certeza que cada uma delas é suscetível à “disfunção”. 

São pelo menos cinco os desafios do líder em ajudar a equipe em fazer o seu melhor trabalho, superando “disfunções” mais comuns. O resultado é uma equipe que estará alinhada com os seus dons, boas decisões, grandes resultados, e o trabalhar conjunto.  Quais seriam os cinco desafios para uma equipe que não funciona tão bem?

A Ausência de Confiança - A confiança constitui a base para tudo o que acontece em uma equipe.  Curiosamente, porém, eu acho que as equipes devem assumir confiança ao invés de trabalhar na construção de confiança. Confiança leva tempo, mas ela não leva anos.  A confiança pode ser quebrada, mas também pode ser reparada.  A maioria do que tem sido escrito sobre a confiança centra-se no papel e na competência. São dois componentes-chave para ter a certeza da confiança. Assim, quando um líder admite suas fraquezas, ele está convidando outras pessoas para participar na liderança e preencher a lacuna do que ele não pode fazer. Ninguém pode fazer tudo, e este tipo de “vulnerabilidade” permite a todos em uma equipe a oportunidade de contribuir de maneira significativa.

Os Conflitos – É importante envolver-se em conflitos de uma forma aberta e honesta. Alguns líderes afirmam que "O conflito é o único caminho para a intimidade". Essa afirmação surpreendente tem enormes implicações para as equipes. Evitar conflito praticamente garante que a equipe não terá relacionamentos profundos, e que não será capaz de tomar as melhores decisões para a organização. Quando as equipes não se envolvem de forma saudável, apaixonada, em torno das questões mais importantes, elas injetam mais política na organização e tomam decisões medíocres que irão fornecer resultados medíocres.

A Incapacidade para assumir um Compromisso - Equipes saudáveis devem saber quando é hora de fazer um compromisso, e elas fazem isso. Não há decisões perfeitas, mas há boas e grandes decisões. No final de uma quantidade adequada de debate, chega-se ao tempo para decidir e para plantar a bandeira. Grandes líderes devem ajudar suas equipes calibrar a importância e o ter o tempo necessário para tal e, em seguida, mover as discussões para esse compromisso.

A Previsão das Responsabilidades - Responsabilizar as pessoas é um trabalho árduo, e geralmente não é divertido. Grandes equipes chegam ao ponto onde de seus membros se responsabilizarem mutuamente. Saber claramente o que fazer é fundamental. Deixar de viver de acordo com o compromisso de dar de conta das responsabilidades é uma grande perda de tempo no processo de conclusão da missão.

A Desatenção aos Resultados - Grande parte da liderança está colocada sobre o gerenciamento de tensões, e isso é um grande problema. Líderes são apaixonados por resultados, pois os resultados afetam as pessoas e suas crenas. Às vezes, os resultados são pessoas. Então, deve-se sempre questionar: O que poderíamos ter feito de diferente? O que podemos aprender com isso? Pois virão as decisões futuras. Pense nisso!

Como líderes, é muito bom ver claramente quais as “disfunções” que podem inviabilizar sua equipe e assim colocar os  melhores esforços para superá-las. Fica a dica!