sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O Criador das Equações e as Deuscidências






Sempre admirei e respeitei o cientista britânico Stephen Hawking por sua incrível capacidade intelectual. Li dois de seus livros anos atrás, onde ele, enquanto estudioso das teorias sobre a criação do Universo e suas nuances, nos presenteia com uma mostra de que a complexidade que leva o “nada” vir a ser “alguma coisa criada” deveria ter por traz uma “mente” superior. Hawking sugeria que a idéia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo. Era um físico agnóstico admitindo a existência de um Criador do Universo...


Recentemente, segundo notícias, em seu novo livro chamado The Grand Design, o físico teórico e cosmólogo afirma que “Deus não tem mais lugar nas teorias sobre criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física...”. Segundo trechos da obra publicados, ele tem demonstrado uma posição mais dura em relação à crença de um Criador, garantindo que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade. Diz ele: “Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos...” Agora, para ele “tudo não passa de uma feliz coinscidência”.

Hawking admite a existência das equações como fundamento da realidade, mas despreza se indagarmos se tais equações poderiam ser obras de um Deus que as superasse e que transcendesse todos os universos.

Feliz Coinscidência? O termo Coinscidência é utilizado para se referir a eventos com alguma semelhança, mas sem relação de causa e consequência. Poderia ser exemplificado com o ato de jogar uma moeda e obter três coroas consecutivamente... Acreditando nesta possibilidade.

Hoje tenho mais facilidade em acreditar em “Deuscidências” que em Coincidências. Tudo passa... A mente, o cientista, seu cérebro envelhece, mas o criador das equações parece não passar. Como disse um outro cientista a respeito desta última afirmação de Hawking: “Um universo finamente ajustado-projetado para manter a vida sem necessidade de um Projetista? A Informação sem necessidade de fonte informante?? O acaso como “originador” da ordem???”. Como?

Bem, a questão passa pelo fato de um dos maiores cientista do mundo acreditar em coinscidência. Entretanto, na psicologia ações baseadas em interpretações de coincidências são chamadas de “comportamento supersticioso”. Agora posso afirmar que um dos maiores físicos do mundo é superticioso, pois acredita em coinscidências...

Eu, como não sou superticioso, prefiro acreditar no Projetista, no Informante, no Criador das Equações e nas Deuscidências. Isso não vai passar... Equilibra a vida.

Encontro vocês por aí, passando por debaixo de uma escada qualquer...