terça-feira, 2 de agosto de 2011

Zimmerman



Como se aplaina o caráter de uma pessoa? Bem, imagine que o carater seja uma peça bruta a ser trabalhada... Um artífece de pedras e madeira trataria esta peça com todo comprometimento que fosse necessario para moldá-la. Na época de Jesus, o chamado “carpinteiro” era aquele trabalhador que tanto construia casas como um pedreiro e moveis como um moveleiro. Era um oficio de amplos talentos manuais.
A palavra “carpinteiro” (do grego - Tekton) tão usada no Novo Testamento pode significar também “biscateiro”, no sentido de uma classe que faz serviços manuais. Existem hipóteses levantadas por bibliastas e arqueólogos que, possivelmente, Jesus tenha trabalhado no campo e, eventualmente, atuado em algumas obras de construção civil. Na sua juventute pode ter trabalhado na construção de Tiberíedes na Galiléia. A construção era apenas uma das várias obras que estavam sendo erguidas por Herodes Antipas, governante da Galiléia no tempo de Jesus, em homenagem ao imperador Tibério.
É esse carpinteiro que nos chama para um relacionamento profundo com ele. Isso deixa marcas de suas ferramentas em nossa vida. Por isso que não há como ter uma experiência de encontro com Jesus e continuar o mesmo. Somos marcados por seu labor, por seu cuidado, por seu poder manifestado em nós. O nosso caráter passa a ser moldado ao caráter de Jesus Cristo.
Mas o Zimmerman (carpinteiro em alemão) vai mais além. Ele nos desafia a viver no mundo deixando também as marcas de nosso relacionamento com ele. Em sua primeira epístola, João está preocupado com isso. Suas afirmações despertam alguns questionamentos.
De fato o trabalho do carpinteiro é arduo... Trabalha a pedra bruta, aplaina a madeira torta, estabelece fundações... Ora, se Ele nos chama para continuarmos o seu trabalho, como estamos usando nossas ferrementas no mundo? Que marcas temos deixado de nossa presença e atuação no mundo? De que maneira somos reconhecidos pelas pessoas que convivem conosco? Temos sido relevantes para esse tempo? Como temos despertado o interesse dos outros pela maneira como vivemos a mensagem de Jesus Cristo hoje? Como podemos ter uma vida bem-sucedida de fé em meio a sociedade tão fragmentada da Pós-modernidade?
De fato, são muitas as perguntas. Mas todas elas nos apontam para a necessidade de vivermos de maneira que deixemos marcas que influenciem positivamente as pessoas que convivem conosco a respeito do que o Carpinteiro tem feito em nossa vida.
Que nesse trabalho feito em nós mesmos, tambem ajudemos as pessoas a descobrirem que através de um modo de vida que faz a diferença, vale à pena seguir a Jesus Cristo como caminho, verdade e vida. Isso vai nos proporcionar um novo tempo em nossa jornada da VIDA e nos fortalecer a uma vida com muito mais sentido. Trabalhe Carpinteiro!