terça-feira, 2 de agosto de 2011

Há respostas?



Bem, a Fé cristã trata daquilo que chamamos de “revelação”, pois aprendemos sobre o caráter de Deus, Sua natureza e Sua vontade. À luz do Verbo (logos) de Deus – Jesus Cristo – tanto a adivinhação quanto a mistificação perdem a vez...
A religião bíblica sem floreios possui um conteúdo passível de exame histórico e de degustações filosóficas. Existe nela muito mais do que indícios e conjecturas. Parte do relacionamento com a pessoalidade de Deus pode ser formulado em sentenças que respondem e testemunham algumas das perguntas que as pessoas fazem. Assim, o que vemos no geral não são rejeições as respostas, já que isto resultaria em uma religião de recantos obscuros, cheiros de incensos e elementos desconexos... Vemos aridez.
Existe busca por conhecimento, mas não por paixão; compaixão. Paixão que vem do grego Pathos, que significa: Sofri mento, Dor. Compaixão é sofrimento partilhado no coração. De fato, o ponto de questionamento se dirige contra a secularização das respostas, ou seja, dada a busca do conhecimento, separá-lo da fonte e usá-lo como convém. O “discurso”, separado de sua origem histórica e proclamação reduz-se, muito sumariamente, a simples sofisma, verdades sobre Deus divorciadas do próprio relacionamento com Ele. Já diz o autor de Eclesiastes na bíblia, capítulo 1:18: “Pois quanto maior a sabedoria maior o sofrimento; e quanto maior o conhecimento maior a dor”.
Isso ressoa para nós como um desmanche ruidoso de ídolos, das respostas fáceis sobre o sentido da vida, inclusive as religiosas, pois aqueles que apresentam questionamentos religiosos na maioria das vezes são bem sinceros. Porém, com muita freqüência apresentam apenas um interesse periférico por Deus.
Informações sobre Deus? Sim, claro! Pensamentos interessantes e úteis vindos D’Ele? Para muitos é sempre bom evitar o conhecimento bíblico sincero, pois esse sempre envolve intimidade e compromisso. Manter distância é sempre conveniente... Então, é melhor só fazer perguntas...
Para tanto, cada geração de líderes que atentam para as exigências do contemporâneo buscam apresentar respostas. A resposta de Jesus é sempre instrutiva e interessante para os que são questionados sobre religião. Em primeiro lugar, Ele ancora sua afirmação sobre Deus em um relacionamento íntimo com o criador. Nosso Abba - Pai, nosso paizinho. Em segundo lugar Ele nos apresenta um resumo de toda lei e profetas, direcionando-nos para um ato de amor a Deus e ao próximo. O caráter cognitivo não é minimizado nem ridicularizado, mas sim, expressado de forma que possa ser vivido na fé e na prática desta fé.
Assim, a única maneira de evitar que o conhecimento de Deus se torne fruto de um pseudo-gnosticismo, e se separe de um relacionamento pessoal, é voltar à base confessional da mensagem de Nova Vida vinda do Cristo.
O conhecimento “religioso” jamais será “biblicamente cristão” quando transformado em um item de informação ou quando for usado de forma impessoal. Se for usado para aumentar as distâncias entre as pessoas, alguma coisa está errada. Se for aplicado para colocar alguém em “seu devido lugar”, também algo está errado... Se o objetivo for melhorar a vida, sem que haja fé em Deus, mais uma vez, está errado. Se você colabora em qualquer uma dessas situações, está transformando em árido o terreno de possível compaixão...
Não se satisfaça com simples respostas, mas com o próprio Deus, que está acima das respostas. Você tem perguntas? Leia o que Cristo responde sobre elas.