domingo, 3 de abril de 2011

O que produz a constância...


Cresci ouvindo entre os amigos uma frase bem típica de nossos dias: “O mundo é dos espertos...”. Ou seja, ninguém chega muito longe sendo honesto, ético, solidário, e honrado. Os “bonzinhos” se ferram... O futuro só pertence a quem tem talento para ser “esperto”... O “esperto” é aquele que se molda para conseguir tudo, mesmo que isso lhe custe o nome. E o pior...! Tem muita gente achando que para ser competitivo precisa ser antes de tudo o “esperto” da vez.

Há alguns anos atrás percebi ao ouvir essa afirmação, que a mesma estava equivocada. Observando a vida com olhos mais maduros e atentando para o que podemos chamar de crescimento pessoal, reconheci, em tempo, que o mundo não é dos “espertos”. E por que não?

Como disse o autor do livro bíblico de Tiago: “Meus irmãos, considerai como motivo de grande alegria as diversas provações por que tendes passado. Vós sabeis que a vossa fé, assim provada, produz a constância. A constância, por sua vez, deve ser exercida plenamente, para serdes perfeitos e irrepreensíveis, sem nenhuma deficiência”. Vou dizer o óbvio ululante de Nelson Rodrigues: Todo ser humano deseja melhorar em alguma coisa.

De fato, existem muitas tribulações que perpassam o nosso caminho e, por isso, muitos acabam desistindo de realizar algo. Quantas vezes sonhamos com algo e diante das dificuldades desistimos? Como alcançar a realização do que julgamos não alcançar? Bem, não podemos negar que se vive em uma era de resultados deterministas, descartáveis e menos autênticos. O ser humano mais que em outros tempos representa um número... Entretanto, ele ainda não se perdeu capacidade de escolher. E escolher vencer.

Ninguém sonha algo impossível de ser realizado. Pense agora em um sonho e perceba que o que você sonhou é passivo de realização. Existem muitos sonhos que o próprio Criador promove dentro de nós, e esses são sempre possíveis, mas necessitam de nossa perseverança para se concretizarem em qualquer área de nossa vida.

Quando a melancolia, o desânimo, a mágoa, o cansaço, a má vontade, a desmotivação pesam o nosso caminhar, parecem intoxicar nossa alma e fazer moradia em nós, o sonho começa a desmoronar. Assim, faz-se necessário dedicar-se, cientes de que toda vitória é precedida por algumas perdas... Sonhar também é reagir, é escolher perseverar na realização, é planejar como realizar. Perseverança é condição indispensável para os sonhadores. O sonhador que não persevera não é sonhador; é alienado...

Os DEDICADOS é que conquistam o pico das montanhas, e lá, desenham o mapa para outros o conquistarem também.

Lembro-me que um dos anglicanos mais famosos da história recente da humanidade, Sir Winston Churchill, foi sábio em algumas de suas citações. Certa vez ele disse: “O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade.” Em uma ocasião a qual foi convidado para ser paraninfo de uma turma de formandos na Universidade de Oxford, levantou-se, foi ao púlpito e fez o seu discurso para os futuros profissionais com apenas três palavras: “Perseverem... Perseverem... Perseverem...”.

Lembre-se sempre disso. O mundo não é dos “espertos”; O mundo é dos dedicados! Persevere!