sexta-feira, 30 de julho de 2010

Liderando pessoas inteligentes


Podemos delinear a diferença entre um chefe e um líder com alguns exemplos práticos. Para tanto, acreditamos que o grande líder, em alguns momentos também veste a persona de um chefe, e são muitas outras qualidades que fazem a grande diferença no momento de ser eficaz. Uma das qualidades para se considerar grande líder, é um eterno desejo de ser um líder eficaz.

Você, por exemplo, já trabalhou ou atua em alguma organização, grupo ou comunidade que o tipo de liderança entende que a responsabilidade pelas mudanças no ambiente nunca é sua, e sim de quem está acima? Sempre comunica o que precisa ser comunicado, e pronto... Esse líder procura sempre ser camarada e estar do lado dos liderados... Tem presença marcante em festas, almoços, jantares, confraternização e outras animações. Nunca contraria as vontades coletivas dos liderados e procura saber como anda o seu prestígio entre eles. Ele sabe usar a energia e o entusiasmo para convencer a sua audiência, fala tudo que acontece e o que a equipe quer ouvir, mas quase ninguém dá a mínima para o que ele diz e quase nada acontece. Esse é um líder eficaz?

Bem, esses líderes não costumam cuidar bem dos processos, daí a área que dirige passa a ser desorganizada, assim, todos tentam resolver tudo e quase ninguém se entende. A comunicação passa a ser um ruído numa rapidez tremenda...

O grande problema com o líder que sabe comunicar bem as mudanças, mas não tem muita disposição para mudá-las, é que o insucesso é sempre culpa dos outros e as boas idéias são sempre suas.

Para evitar o pecado de estar “acima do bem e do mal” e ser um líder amigo da eficácia, esse deve, em primeiro lugar, explicar detalhadamente o que ele pretende, considerando que as pessoas inteligentes desejam entender a razão das mudanças. Em segundo lugar, o líder eficaz deve usar de conhecimento e não de hierarquia, considerando que as pessoas inteligentes não se impressionam com títulos. Em seguida, o líder eficaz deve dizer o que fazer, mas não como quer que seja feito, considerando que as pessoas inteligentes gostam de ser desafiadas, encontrando os seus próprios caminhos e se sentindo úteis. Por fim, o líder eficaz deve identificar os talentos esquecidos e as velhas receitas, considerando que a experiência do passado também tem seu valor, independente dos títulos do presente.

Assim, podemos compreender que o grande líder sempre será um bom comunicador, mas nem todo bom comunicador será um grande líder. O grande líder além de comunicar, educa. Na verdade, todas as pessoas precisam ser ensinadas e não apenas comunicadas, principalmente se elas forem seus liderados mais inteligentes... Então, eduque!