terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

The NEW "We are the world"

Se você puder resgate o que puder.
Emocionei-me novamente com o NEW "We are the world" lembrei da minha adolescencia e dos Haitianos que não a terão... Ajude se puder.
Assista o video e se emocione se puder.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Os Sete Pecados Capitais da Pós-modernidade (2)


Os sete pecados capitais são resultado de conceitos sobre os vícios humanos que foram incorporados ao catolicismo. O primeiro pensador a refletir sobre eles foi Evrágio de Ponto (que inicialmente elencou oito vícios), depois eles foram ratificados pelo Papa Gregório Magnun como sete pecados, e posteriormente outros teólogos, entre eles, Tomas de Aquino no século XV, formataram mais uma vez a lista que se definiu como: Orgulho, Inveja, Ira, Preguiça, Avareza, Gula e Luxúria.

Levando em consideração o enrugamento desta motivação controladora do catolicismo medieval e os tempos pós-modernos em que a civilização caminha, percebemos por exemplo, que a luxuria tornou-se um produto de exportação televisiva, a gula é essência maior da expressão “consumismo exacerbado”, a inveja continua matando a muitos e a preguiça é um pecado necessário a muitos workaholics...

Recentemente, li uma abordagem de uma jornalista sobre o tema e acredito ser no mínimo curiosa a sua proposição sobre os Sete Pecados Capitais da Pós-Modernidade, são eles:

Estar fora de forma. A questão não é apenas comer muito, o problema é engordar. Ser gordo é ser anti-social e não ter o corpo malhado é não ter vergonha na cara...

Não ser famoso. Provar a todos que quer ser uma celebridade não é difícil, mesmo que por quinze minutos de fama. Fazer parte de um reality show não requer talento só visibilidade. Ser reconhecido mesmo que no seu bairro, na escola, no Orkut ou Twitter é necessário. Anonimato é crime...

Não gozar. Não ter múltiplos ou inúmeros orgasmos é sinônimo de impotência ou frigidez. Fazer cursos de sexualidade e sensualidade é uma regra a ser cumprida. Deve-se olhar para o espelho e perguntar se existe alguém mais gostoso (a) que você neste mundo...

Estar fora da Internet. Não usar email, não se relacionar no MSN, Twitter, Facebook ou Orkut é estar fora do mundo. Pois nas 24 horas do dia o mundo agora é mais virtual que real, e não ter um vídeo no Youtube ou um Avatar no Second Life é correr o risco de ser deletado. Já escolheu seu avatar?

Não seguir a moda. Não ter um personal wear e não acompanhar as tendências da moda é ser cafona. O guarda-roupa agora é você. Se você não é fashion não é ninguém...

Fumar. Matar seus usuários, poluir o meio ambiente, envenenar os pulmões, prejudicar as crianças, deixar as roupas e os cabelos fedendo são os grandes atributos das chamadas “chupetas do diabo”... Cuidado!

Não ser politicamente correto. Agora é tempo de deixar as bocas malvadas de lado. Piadas de gays, negros, loiras e outros podem ser um grande motivo para alguém mover um processo contra você. Pois tudo que você diz pode ser usado contra você...

E aí? Você tem pecado muito? Ou está surpreso com quem vai para o inferno na pós-modernidade...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Os sete pecados do mundo de hoje

Acho que vou escrever sobre isso depois. Muito interesting...

seg, 15/02/10
por Martha Mendonça

fotopecados

Aproveitando o carnaval, tempo dos velhos pecados – luxúria, gula e inveja ao menos – faço aqui uma brincadeira sobre os 7 pecados do mundo moderno. No nosso tempo, ninguém acha mais que preguiça é pecado. Soberba e avareza são quase um direito. Ou não? Então, vamos a uma lista dos Sete Pecados do Mundo Contemporâneo – o mundo da internet, da fama, das celebridades, da exposição do privado, dos corpos sarados e do sexo livre.

1 – Estar fora de forma
A questão agora não é simplesmente a gula desenfreada. Se alguém come muito, mas não engorda, tudo bem. O problema é ser gordo – sinônimo, para muitos, de falta de vergonha na cara ou falta de caráter. Não ter um corpo malhado é uma infração das piores.

2 – Não ser famoso
Os reality shows estão aí para provar que todo mundo quer ser uma celebridade. E isso não requer talento, apenas visibilidade. Todo mundo quer ser conhecido – e reconhecido, mesmo que seja no bairro, na escola, no orkut ou no twitter. Anonimato é crime grave.

3 – Não gozar
O que? Você não tem orgasmos múltiplos? Corre atrás ou está perdendo o bonde. Frigidez é palavrão. Mulheres frígidas, entrem em cursos de sensualidade, olhem suas partes íntimas num espelho e digam a elas: existe alguém mais gostosa do que eu?

4 – Estar fora da internet
Você não usa email, não tem msn, twitter, facebook e orkut? Não joga jogos on line? Quem você pensa que é estando assim, à parte do mundo virtual, sem nunca ter tido um avatar no Second Life ou visto ou video no You Tube?

5 – Não seguir a moda
Não ser uma fashion victim é pior do que jogar pedra na cruz. A cada semana de moda, troque seu guarda-roupa. Use o que é horroroso, o importante é estar in.

6 – Fumar
Fumantes são criminosos sem compaixão. Causam doenças nas crianças, poluem o meio ambiente e, o pior: matam a si mesmos. cadeia!

7 – Não ser politicamente correto
Que as bocas se calem das piadas de gays, negros, louras e portugueses. Tudo que você diz pode ser usado contra você. O animus jocandi está morto!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Cabra safado...

“Zé Pereira”, a “Gorda” e o Futuro...


Cresci sabendo que o Carnaval começava no “sábado de Zé Pereira” e terminava na “terça-feira gorda. Segundo alguns historiadores, o primeiro começou a ser chamado assim ainda no Brasil Colônia, quando grupos de portugueses saíam às ruas rufando grandes tambores e anunciando o começo do reinado de Momo. Esses grupos ficaram conhecidos como “Zés Pereiras”. Já a terça-feira gorda é o último dia de carnaval antes do início da Quaresma – período de 40 dias no qual os cristãos se preparam para a Páscoa - no entanto com a colonização católica portuguesa, segundo essa tradição, não se podia comer carne no período quaresmal, assim, em época de inquisição era melhor não descumprir a norma e só cair nos “prazeres da carne” no máximo até a “quarta-feira de cinzas”...

Creio que o caminho da vida também é assim. Ficamos entre o anúncio dos tambores da alegria de um momento e o medo de deixar o que poderíamos ter feito para o futuro... Entre o que se pode aproveitar do hoje e o que se pode deixar para depois, sem o medo de não haver amanhã. No entanto, o futuro somos nós que promovemos. Parece que a contradição é que é a amiga dos “sem futuro”... Convivem com a querela do carpe diem versos o tempus fugit.

Sabemos que a vida é curta e queremos aproveitá-la enquanto há tempo, porém a vida tem suas regras e necessita de um bom planejamento. Sem planejamento não se chega a lugar nenhum. O carpe diem é bom para muita gente, mas só funciona para alguns. Quem tem essa filosofia vivencial precisa de alguém por trás para bancar o seu futuro incerto, ou custear sua “quaresma imprevisível”. Viver o hoje como se não houvesse amanhã é bonito em filme, mas pode ser o maior colaborador de extinção do mesmo amanhã. A natureza pode explicar isso muito bem...

A verdade é que temos que planejar nossa alegria hoje e desejar o nosso futuro com a mesma responsabilidade, contando que a quaresma é inevitável e que a terça-feira gorda da vida passa. Daqui a dez anos você tem que saber aonde quer chegar; com ou sem o “Zé Pereira”...

Neste ano lembremos que a vida é feita para ser vivida, mas pode ser planejada, re-planejada, re-vivida, re-começada, re-escrita e conquistada. Entre o cantar do galo no “sábado de Zé Pereira” e a “terça-feira gorda” tem “carne” para todo mundo, mas entre as “cinzas” e o próximo carnaval tem muita gordura para ser queimada na busca dos nossos sonhos. Não deixe que o carpe diem acabe com seu futuro, pois se o tempo passa, ele deixa você mais experiente e maduro para saborear outras carnes mais a frente. Quem pensa só no hoje, não saberá muito sobre as manhãs ensolaradas do futuro.

Lembro que na minha Recife mais de um milhão e meio de foliões abrem o carnaval com o bloco “Galo da Madrugada” cantando na manhã do “sábado de Zé Pereira”: “Vem pessoal, vem moçada! Carnaval começa no Galo da Madrugada! / A manhã já vem surgindo, o sol clareia a cidade com os raios de cristal! / E o Galo da Madrugada já esta na rua saudando o carnaval!

O galo vai cantar... Colha o dia!

Mas não tire os olhos do futuro, garanto que você vai querer estar lá.