quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Visão de Futuro



Nesta semana, estávamos eu e meu gurizinho numa quente e ensolarada manhã na praia de Boa Viagem em Recife, e em mim surgiu uma sensação de que o futuro a ser projetado deve contar com a mais honesta motivação e com a mais sincera ciência de quem somos e como queremos alcançar nossos sonhos.
Estava com meu filho brincando na água e volta e meia, ele me perguntava quando o tubarão iria acordar... Fato que me fez rir boa parte da manhã, pois sabia como bom recifense, que tubarão naquela praia, só em “mar aberto”. Contudo, eu respondia que nós estávamos em uma piscina natural e lá na beira mar, uma tarefa nos esperava: deveríamos terminar nosso castelo de areia...
Num momento reflexivo, onde olhava para meu guri com aquela felicidade de quem a muito não via o mar, se lambuzando na areia, e se engilhando em água salgada com a mais pura inocência, pensei: O que vai ser dele no futuro? Em que homem ele vai se transformar? Onde ele estará daqui há 30 anos? Qual profissão ele vai escolher? Quem serão seus amigos?
É comum para muitos de nós não pensarmos muito no futuro dos outros, ou quiçá em nosso futuro... Quando não temos a capacidade de refletir sobre o nosso futuro e desejar estar lá, outros aparecem e pensam esse futuro por nós, e para nós. É como se fossemos crianças inocentes e sem maturidade para tal, e nosso sucesso e projetos de vida ficam no intervalo entre os nossos desejos e o que os outros desejam de nós...
Existem aqueles que adotam o conselho de um pagodeiro famoso que anuncia o “deixar a vida nos levar”, e caem na boca do tubarão mais cedo ou mais tarde... A visão de futuro não está só na necessidade de ser uma pessoa ou organização planejada, mas está na necessidade de termos autonomia para sonhar. A autonomia e a ação andam de braços dados no terreno da construção de um futuro melhor. É... Pois o futuro é o lugar aonde todos vão, maduros ou não. Nunca esqueca disso...
Assim sendo, podemos nos perguntar: Conduzimos nossa vida para o futuro ou somos conduzidos? Quem conduz tem maturidade e autonomia para tanto? Não precisamos saber “como” vamos e “onde” chegaremos, mas temos que responder “para que”, senão, outros que brincam na areia conosco podem responder equivocadamente por nós a respeito do nosso futuro...
Que diante do futuro possamos repensar a vida, reconhecer que sempre estivemos numa corrida de obstáculos, descobrindo a cada salto, o quanto de “obstáculo” somos nós mesmos. Para tanto, alguém já disse que: “a grande chave para a satisfação humana é algo que quase sempre nos escapa. Não é conseguir o que queremos, mas sim querer aquilo que conseguimos...”.
Um dia espero ver meu filho em um futuro ainda mais feliz que naquela manhã praieira na “Veneza Brasileira”. Espero que reflitamos eu e você com maturidade e autonomia sobre o nosso futuro, sobre nossas limitações, e virtudes, afim de conquistarmos os sonhos. Tenho dito aos amigos uma frase que brotou no meu coração nessses tempos: Vai com tudo e conquista!
Feliz e abençoado futuro a todos os que nos acompanham nestas humildes reflexões! Ah... Quando você conquistar, me chama para a comemoração...