sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Reflexões sobre Gestão e Espiritualidade


A espiritualidade, que sempre esteve mais restrita às religiões, atualmente vem penetrando campos antes inimagináveis. Seria muito imaginar que empresários e executivos buscassem ajuda em atividades tão diferenciadas, dentre as quais estivesse a espiritualidade como carro chefe. Cada vez mais congressos são realizados com essa temática. Sem que se esperasse, a espiritualidade surge como uma espécie de norteadora para as angústias humanas atuais.
Contudo, a espiritualidade vem sendo semeada há muito e muito tempo, inclusive por homens de ciência. Os físicos quânticos como Fritjof Capra provocaram reflexões sobre espiritualidade e o pensamento sistêmico há poucas décadas. Também a globalização esteja nos ajudando a descobrir um mundo novo dentro das organizações. A tensão atual e a angústia têm sido muito intensas na vida das pessoas e suas atividades. A espiritualidade parece mostrar-se como um caminho adequado diante desta crise de identidade pós-moderna.
Judi Neal, professora de gestão da Universidade de New Haven em Connecticut - EUA, já disse que se empresários, executivos e gestores não estiverem verdadeiramente envolvidos com seus propósitos de vida estarão fadados ao esfacelamento pessoal e depois organizacional. Diz ela: "Se qualquer organização quiser sobreviver, terá que promover radicais transformações em si mesma. Estas não se referem a estrutura, mas sim aos valores, essencialmente, aos valores do coração e da alma”.
É necessário perceber claramente uma convergência entre os físicos e místicos, definindo uma identificação entre espiritualidade e unidade universal. Como partes inseparáveis do universo, não somos apenas responsáveis por nós, mas por tudo o que nos cerca e por tudo o que fazemos. Por mais paradoxal que pareça, temos que aprender a cuidar de nós mesmos na medida em que cuidamos dos outros.
É preciso repensar as idéias fragmentadoras da realidade que nos des-integram como todo... O desenvolvimento da espiritualidade significa caminhar em direção à integração, à união, à unidade universal. Qual a possibilidade de começarmos a refletir sobre a ajuda que a espiritualidade pode fornecer às organizações, inclusive empresariais? Precisamos entender que a espiritualidade configura-se como um caminho que nos ajuda a desenvolver a consciência de estar neste mundo de um modo responsável. Ser responsável por si mesmo significa ser responsável também pelos outros.
O especialista em RH e gestão Gilberto Velloso diz que para tornar possível o alcance da consciência deste fato, é preciso libertar a própria essência. Está na essência de cada um o maior potencial de contribuição à disposição da sociedade, um bem deveras precioso para ser jogado fora como temos feito desde a revolução industrial. A espiritualidade pode ajudar-nos a assumir nossas responsabilidades perante a vida em todos os sentidos, dos quais a responsabilidade profissional é apenas uma.
Espiritualidade... Em tempo, é o que devemos refletir com os amigos.